Tuesday, August 19, 2008


Apesar da paisagem linda, ainda era um deserto.

De dificil sobrevivência.

Seco.

Ardido.

Ela poderia ter sido tantas coisas naquela vida.

Já nem sabia como tinha ido parar alí.

Poderia ter cantado. Tinha talento.

Poderia ter dançado. Tinha graciosidade.

Poderia ter viajado. Tinha o sonho.

Caiu mais uma vez.

Seu joelho ficou roxo. Mais uma vez.

Ela já nem sabia mais o que isso significava.

Sentia tanto medo.

Medo da vida. Medo da morte.

Medo de sonhar. Medo de não ter mais sonhos.

Medo da verdade. Medo da mentira.

Uma tristeza...

Uma preguiça...

... profunda...

Talvez ali nem fosse mesmo um lugar tão ruim assim.

Era um tudo no meio do nada.

E tudo estava de passagem no fim das contas...


... e a música que não saía da sua cabeça...


"Estou aqui de passagem...

... esse mundo não é meu...

... esse mundo não é seu..."


2 comments:

Patricia Serenini said...

Aiai, fiquei sem palavras.
Mas... assim... você pode avisar pra ela que, se for preciso, eu tô aqui?

E que se não for preciso também?

Brigada.
Tchau.

Fernanda MBem said...

Ow.. meu!
Como assim?!
Paul, nem andamos nos falando mais...
Mas leio isso aqui e lembro de você e por que eu te gosto tanto.

E faço minhas as palavras de Sunny, avisa lá que eu tô aqui também... precisando... já sabe.


Amei.
Mesmo.

Luv ya!