Wednesday, March 4, 2009

Somos agentes de mudança


"Resultados dependem do desempenho de pessoas!"

Organizações competitivas se fazem com pessoas competentes por inteiro: excelência no trabalho depende da excelência de quem faz o trabalho. As pessoas é quem fazem a diferença. E a prática vem mostrando que os desempenhos são diferenciados quando pessoas competentes percebem que faz total sentido convergir seus esforços para uma direção bem definida.

As expressões da moda como "alinhamento estratégico", "diferencial competitivo", "excelência de performance" e "orientação para o cliente" tendem a se transformar em clichês vazios, no discurso de quem apenas quer parecer moderno.

Não basta ser novo para ser moderno; nem será melhor só por ser diferente. O novo dá resultado na medida em que seja uma prática eficiente, eficaz e alinhada com expectativas claras e coerentes, nas ações de uma liderança que se legitima por exemplos consistentes.

Eu bem que poderia ter escrito esse texto. Ele toca em pontos que martelam minha cabecinha já há algum tempo.

Felizmente, esse foi o texto inaugural da pós-graduação que comecei ontem. Me identifiquei de cara.

É bom encontrar legitimação para coisas que eu vejo acontecer e sinto, e saber que o que é certo é certo e o que é errado não deveria estar acontecendo, e que desrespeito com as pessoas é feio quando acontece em qualquer lugar, ainda mais no lugar onde se trabalha.

O professor disse ontem que somos agentes de mudança, de desenvolvimento.

Mas, e quem não é?

Simples. Quem não é, é quem não faz.

(Ah, sim. O texto ali de cima foi escrito pelo professor Moacir Carlos para apresentar o curso de "Psicologia Social das Organizações" do Instituto Sedes Sapientiae.)

(foto: http://www.flickr.com/photos/wageslaves/90470644/)

5 comments:

Patricia Serenini said...

Pois é... quem não é é quem não faz.
Manda e desmanda sem fazer então não sabe do sangue e suor empregados nas coisas que depois de prontas, parecem fáceis demais, de tão fáceis, descartáveis.

Inda bem que geralmente junto com o sangue e com o suor vem uma boa dose de paixão, e quer faz, sabe que é esta, a paixão, que realmente faz a coisas acontecerem.

Senão, meu irmão... não vai!!!

Cuidemos da paixão pra fazermos e mudarmos a vida toda!

Dra. Tormenta said...

Lindo, Lôra...
Até seu comentário emociona!

Gosto!

Flavia! said...

Não sei de muita coisa ainda. Só sei que é mais fácil ser alguém, e portanto fazer, perto de gente que é.

Beijos apaixonados :)

Fernanda MBem said...

Lindona, demorei MUITO para aparecer mas tô aqui...

Parece que precisei do dia de
ontem para aparacer... e que dia!
Dia de Maria, daquela Maria, de vários "Ave Maria!" e muito mais.

Ave, que doideira esse seu texto!!! Já tinha lido, mas lí de novo e parece que fez mais sentido que antes...

Acho que a mudança está na gente sim, e cabe a gente colocarmos pra fora ou não.
E acho que esses nossos últimos dias pedem por mudanças urgentes e imediatas, por soluções e posições e por muita muita muita paixão dentro de nós.

Que venha mais paixão pelas mesmas coisas ou por coisas novas, desde que ela venha né?

tomara...

A.G.S said...

Adorei o texto e amei o curso!!!! VC nunca me decepciona mesmo....