Tuesday, January 29, 2008

Caos


Acordou com um pulo da cama às 5:30 da manhã com despertador do celular berrando um daqueles toques horríveis no mais alto volume.
Não conseguiu dormir mais.
Tanto barulho na sua cabeça.
Tantos pensamentos ao mesmo tempo.
E a chuva... incansável e incessante... chegava a irritar.
Um mundo caótico e injusto.
De repente a vida havia ficado complicada de mais.
Tudo isso, ao mesmo tempo, lhe causava ânsia, enjôo, dor de barriga.
Como as pessoas podiam se acostumar a viver assim? Num lugar assim?
Como ela podia ter se acostumado?
Foi para a sala com uma manta e o travesseiro.
Ligou a TV.
As notícias sobre o trânsito, a chuva e acidentes cansaram seu corpo.
Vontade de não sair de casa hoje.
Realmente o barulho da chuva era irritante.
Sentia-se inútil e carregada de responsabilidades que não eram suas...
Um desalento tão grande.
Uma revolta interna sem voz, nem saída.
O barulho da sirene do carro de polícia que passou, ecoou dentro dela... como uma ressaca.
Num desespero momentâneo, levantou-se do sofá e decidiu começar seu dia, afinal de contas sapatos foram feitos para serem usados e ela precisava comprar um novo despertador... sem falta!

1 comment:

Renato Lelo said...

Que lindo...pura nostaugia..saudade da "pátria"...e até isso tem sua beleza, e nós, nossas escolhas.

Beijos.