Wednesday, November 28, 2007

Perdizes


Os que conhecem o bairro de Perdizes em São Paulo sabem de suas descidas e subidas tão íngremes que cansam só de pensar. Uma amiga carioca do Leblon uma vez disse que Perdizes parece cidade do interior.

Não sei se concordo. No interior a vida é bem menos corrida do que essa nas ladeiras de Perdizes.

Dizem que antigamente existia uma fazenda cortada por um rio bem onde hoje existe a avenida Sumaré. Até hoje a gente consegue ver biquinhas d'água brotando em algum canto da Sumaré, que servem de refresco e de tanque de lavar roupa para muitos moradores de rua.

Hoje, prédios não param de surgir... mais atualmente até, só prédios de alto padrão... 4 suítes, 4 vagas na garagem, salas com varandas imensas... Carros, ônibus e muitos cachorros não param sossegados no sobe-desce das ladeiras...

Outro dia, num desses dias cinzas, típicos de São Paulo, fui surpreendida por uma tempestade de verão (em plena primavera!!!) bem quando eu subia a Monte Alegre.

Em questão de minutos a calçada virou uma cachoeira impossível de se andar.
Os carros estacionados, desviavam a água da enxurrada para a calçada e tudo virou um caos total.

O guarda-chuva de pouco adiantou.

Resolvi esperar melhorar o aguaceiro para pelo menos poder terminar minha caminhada até o trabalho. Foram-se 20 minutos nessa espera.

Como não tinha remédio a não ser esperar, fiquei lá embaixo do toldo da lanchonete olhando a bagunça toda.

Imaginei a antiga fazenda.
Árvores grandes.
Árvores pequenas.
Pastos sem fim.
Plantações de lavanda.
Pomar com frutas de todos os tipos.
Bichos.
Joaninhas.

Com a melhora da situação da calçada, segui até o trabalho... ensopada...
... mas de alma bem leve depois do banho de chuva e da minha viagem no tempo.

3 comments:

Ilan said...

Banho de chuva às vezes dá bom. Peguei uma garoazinha esses dias após sair do teatro e foi uma delícia. Preciso te escrever, estou em falta contigo. Assisti a 1ª versão de "Antes do Pôr-do-Sol" lá em casa. Lembrei de vc. Bjs.

Renato Lelo said...

Uma única palavra..LINDO!!

Gustavo said...

Dra. Tormenta:

this post is touching and soft. The best you have written until now. You draw very interesting associations binding facts with such delicacy!

Perdizes was a bucolic, calm place just few decades ago, with small farms on the hills and Sumare river crossing the valley, downwards Tietê. All under concrete, now, but the resistant small springs.
Comparing to the past, the high-level buildings have no level at all...