Thursday, March 27, 2008

O sagrado em mim reconhece e saúda o sagrado em você


É só me deitar no tatame da aula de yoga e meu pensamento se perde.

Voa.

O dia passou rápido.

Deixei pendências no trabalho.

Ui... Alonga a pernas e braços... postura do bastão...

Respira.

E aquela minha amiga, heim?!

Sumiu. Casou, mudou e não me convidou...

Literalmente.

Hummm... Extensão de coluna para esquerda... direita...

Relaxa em pavana muktàssana...

Minha mãe... saudade dela... do Tampinha...

Do cheirinho da clínica dela.

Ahhh... que música linda... igual à que toca lá...

Até choro.

Vamos para a viparita...
e depois fica no arado...

Respira.

E o choro preso na garaganta.

O tempo volta? Não volta.

ai ai...

Saudade

Tanta saudade

Respira.

Postura da esfinge. hmmm... bommmmm...

Eu conseguiria dormir nessa postura.

Fome.

Lembro do tomate, champinhon e milho me esperando para o jantar.

Meu estômago solta um baita ronco.

Senta.
Respira.

Respiração alternada.

Inspira.
Expira.
Leeeeeeentamente.

Bom também.

Hmmm... Xixi... agora???

Na hora do relaxamento???

Ninguém merece.

Em shavàssana, relaxo.

Bommm.

Sentadinha, em yoga mudra, reverencio meus colegas de prática, minha mestre e o universo.

Om.

Shanti.

NAMASTÊ!


(foto: http://www.flickr.com/photos/krish4u/531109808/)

1 comment:

Renato Lelo said...

adorei e estou usando...